segunda-feira, fevereiro 25, 2013

Fogem-me as palavras


as palavras fogem por vezes
outras pairam em volta
um pensamento que dizes
um olhar de revolta

de vez em quando aparece
uma ideia um sentido
e muitas vezes acontece
esse momento ficar esquecido

pensar livremente, ser
esquecer o tempo, parar
ao nascer o poema, escrever
para com ele poder voar

a nossa verdadeira liberdade
está na certeza que o pensar
não se prende a realidade
nem em si se consegue fechar


4 comentários:

Enigma disse...

Olá,

É bom saber que o pensar não se prende a realidade. Gostei imenso daqui, parabéns! Deixo um abraço respeitoso. Bjs

Enigma

Nylda disse...

Olá Carlos,
Por vezes as palavras fogem...
Mas poder pensar livremente, sonhar e voar é delicioso.
Já tinha saudades de te ler.
Uma linda e feliz semana!
Beijo e um sorriso.

© Piedade Araújo Sol disse...

pois fogem
mas
elas são sempre encontradas (quando querem)
no próximo poema

gostei muito

uma boa semana

beijo

:)

Rita Freitas disse...

A liberdade liberta a mente e as palavras saem livremente.

Beijinhos