sábado, outubro 15, 2011

Flor que és tu




entre o por do sol e a lua
cresce a flor que vi nascer
eu a plantei mas ela é tua
a reguei para te oferecer

tem a cor de um beijo
o perfume do teu olhar
nas pétalas teu rosto vejo
nas folhas o teu abraçar

será uma rosa, ou malmequer
ou uma simples flor selvagem
o que eu te posso dizer
é que foi feita á tua imagem

e se um dia eu sentir
saudades do teu amar
no jardim vou dormir
para poder contigo sonhar

2 comentários:

© Piedade Araújo Sol disse...

um poema de amor bem rimado e bonito.

beij

MARILENE disse...

Sensível e belo. Presente que é vida.
Abraços