terça-feira, setembro 16, 2008

Um Café



Um café que misturo
com um quê de elegância,
uma espuma que cobre
um negro tão profundo,
uma noite tão densa
sem estrelas nem luas,
um olhar reflectido
em meu café delirante
que se move ao sabor
de uma colher vazia,
pouco a pouco se vai,
ficando lá no fundo
uma mancha escura,
saí e misturei-me
com o negro da noite.

3 comentários:

cõllybry disse...

Ummmm, como gosto de um bom café...
Negro,Gostei muito deste Teu poetar...

Beijito

Ana S. disse...

Olá Carlos
Café é bom desde que bebido com moderação. Sair numa noite de lua cheia e beber um cafézinho sabe bem :)
Beijos

pin gente disse...

um café à beira mar
ao sabor da brisa
sem lua e sem estrelas
e com o brilho do olhar

soube-me bem este café
um abraço, carlos
luísa