segunda-feira, outubro 17, 2005

Amor


AMOR

O amor é eterno
ele não vai acabar
quando tudo for um inferno
o amor hà-de restar

A todos vós eu digo
habitantes deste inferno
o amor não corre perigo
o amor é eterno

O amor é tão profundo
ninguém o vai roubar
faz parte deste mundo
ele não vai acabar

Há sempre uma mão
que te levanta do chão
é o amor do coração
não importa a razão

Se mais nada existir
nem ninguém para contar
o amor há-de florir
o amor há-de restar

2 comentários:

Paula Raposo disse...

Gosto...adoro poesia...e o amor é eterno enquanto o sentirmos no coração, e por ele rejubilarmos, ou chorarmos...é sempre amor! Beijos

Ana Luar disse...

Adorei esta poesia que presumo que seja tua visto a falta de assinatura.....e é verdade, quando mais nada restar valha-nos o amor pois esse é quanto nos basta.